Eu odeio spammers, e por mais que eu insista nisto eles continuam voltando. Não entendo o porquê, visto que meu sistema de moderação é infalível, até o momento nenhum deles passou. Teve um safadinho que tentou, mas eu captei a leitura de título e ele ficou na moderação, de castigo. De forma geral, entretanto, nenhum link vindo de máquinas indonésias consta neste blog, especialmente na sessão de comentários, e daí me bate essa irritação profunda ao ver que eles continuam tentando e tentando, sempre nos mesmo lugares. Daí eu fiquei de saco cheio e pensei que deveria achar uma solução...

A primeira idéia era, óbvio, migrar de volta pro Blogger ou tentar o Wordpress. Mas eu sou uma pessoa que leva muito em conta o valor agregado, então não ia abandonar meu bloguito depois de ter passado meses programando e depois aprimorando, e sem contar escrevendo nele. Somos parceiros, bróders e tal, enquanto ele não se provar uma falha completa, eu e ele estamos juntos. Ademais, eu adoro essa possibilidade de simplesmente reprogramá-lo quando dá na telha. Então, a interface fica. É, eu sou teimoso assim.

Próxima solução: bloquear comentários nos posts mais atacados. Em verdade, são três, um deles o do Blog Day deste ano. De qualquer forma, eu estava inclinado porém relutante a tomar esta medida. Eu odiaria perder um comentarista só porque o post estava fechado devido à intrusão de spammers insuportáveis. Mas se eu não achasse uma solução...

Então eu percebi um padrão: os comentários de spammer não geravam contagem no Google Analytics – longa e chata história; em resumo, o Analytics só conta comentários se eles tiverem passado antes por algum post, o que meio que garante que houve redação por um usuário. Com essa informação em mãos, cheguei à conclusão que os safados estavam fazendo os comentários diretamente no meu script PHP. O que significava, portanto, que a solução seria ridiculamente simples, porém eficaz: mudar os nomes dos campos.

Mas como eu estou um passo à frente de meus spammers, eu pensei que seria muito fácil os desgraçados obterem os nomes dos campos novamente, então criei uma maneira de não ter de ficar mudando essa coisa toda na mão: um hash que muda com a data. Assim, a cada dia o nome dos campos muda no código HTML. Pode conferir...

Mas enfim, você, querido leitor, deve estar pensando "puxa, mas o que isso muda para mim?" Bem, nada. O formulário de comentários continua transparente e funcional. Isto, eu espero, vai ser uma grande alívio para mim, que não terei mais a frustração de pensar "Oba, comentários novos! Adoro comentários, são um sinal claro de que tem alguém do outro lado desta fria e solitária internet" e encontrar, ao invés de calorosos sinais de vida neste pequeno blog, sinal da fria passagem de um robô indonésio fazendo propaganda de sabe-se lá o quê que esteja na moda.

Ou assim espero. E para todos vocês que chegaram até aqui a despeito da natureza incrivelmente chata deste post, uma ilustração feita especialmente para este texto. Espero que gostem. :)

VAZA, SPAM!!!


Bruno Guedes é blogueiro, universitário em fim de carreira e ilustrador nas horas vagas. É divertido!