Fato: a partir da semana seguinte, este site passará a ser licensiado pela Creative Commons.

Não nos entenda mal, o Rapaz não tem nenhuma pretensão de achar que seu conteúdo é plagiável, até porque não seria. Não há lógica em plagiar o conteúdo de um site do qual três quintos dos autores são toupeiras e os dois restantes não andam bem da cabeça. Em primeira instância, plágio não é o nosso medo.

Minto, é, mas não dos artigos. Afinal, não há nada aqui que seja precioso de tal forma que queiramos proteger apenas para nós. Até o atual momento, tudo o que escrevemos deve estar disponível ao público, e se o conteúdo vazar, é o de menos. Não será nada agradável, mas estando o conteúdo intacto, tudo ótimo.

Mas existe algo que, embora será publicado nessa rede imensa, deve permanecer com um pé sobre nossa autoria. Os planos do rapaz para a semana que vem é começar a publicar contos. E, como seria de se esperar, eu sou o encarregado curador, comentarista e crítico dessas obras. Não só contos propriamente ditos como algumas – ou até várias – descrições referentes ao Mythos de Bruno Guedes. Porque se tem uma coisa que ele faz praticamente no quilo é criar mitologia...

Mas enfim, como se vê, não há pretensão de "fechar" o conteúdo deste site. Pela Creative Commons, o conteúdo é livre, com algumas restrições. Para nossos objetivos, tudo o que queremos é crédito. Se algum texto deste site estiver em outro lugar, tudo o que pedimos é uma menção a nosso nome, e se possível um link. Nome completo, nada menos. Porque como todo artista, Bruno Guedes tem ciúmes de suas criações...

Durante os próximos dias estaremos resolvendo as (poucas) pendências necessárias para manter esse site sob licensa CC, incluindo gerar uma "etiqueta" que se adapte bem ao layout possível, assim como posíveis mudanças no mesmo.

E isto é só. De volta ao ócio produtivo...