Antes de mais nada, não, eu não sei falar latim, eu só finjo muito bem, modéstia à parte.

Mas vamos ao que interessa: este texto do Norberto Kawakami me inspirou a escrever este daqui.

Se você não leu o texto, ele discute como funciona(ou funcionaria, essa questão eu não entendi muito bem) a seleção natural na nossa "blogosfera"1, e o que cargas d'água isso acarreta. É claro que eu sabia onde isso ia dar, que é exatamente a razão pela qual o Faustão continua apresentando aquele programa cujo nome me recuso a dizer(dizem que ao se falar demais dele2, o mal aparece; melhor não arriscar): qualidade não necessariamente é consequência ou causa de popularidade.

Em outras palavras: não adianta você ter a epifania que nos salvará da nossa auto-extinção(merecida, por sinal), se ninguém te ouve. Por outro lado, de nada vale visibilidade sem conteúdo. Não citarei exemplos não só porque qualidade é subjetiva, mas também porque não quero dar margem a intrigas nesta "esfera" que já está tão cheia de meta-intrigas de teor autoral, a última sendo uma reencenação do tema "blogar profissionalmente ou não". Talvez falemos disto outro dia. Talvez.

Mas o que importa aqui é que isto não é, a despeito das óbvias aparências, uma auto-promoção despeitosa. Não retiro de forma alguma o mérito daqueles que alcançam a visibilidade absoluta, sejam estes aqueles que dizem coisas que merecem ser ouvidas ou aqueles outros que... não. Porque eu sou obrigado a admitir, por mais que eu odeie o "gordo maldito" (cautela nunca é demais, meus caros), ele sabe dar ao publico exatamente o que o público quer. Sim, porque não adianta apenas construir que eles virão, é preciso construir algo que faça "eles" queiram vir. Ou, como diz o velho ditado, pega-se mais moscas com mel do que com vinagre. Ou água, se você entende a metáfora.

Enfim, "conheça-te a ti mesmo", e também seu público. O que, aliás, eu preciso começar a fazer com mais afinco...

Aqui é Bruno Guedes, tentando não desaparecer completamente do negócio. Uma boa tarde e boa sorte.


1 Nota inútil: não sei porque, mas tenho uma birra imensa com essa palavra. Talvez porque não consigo visualizar os blogs como uma "esfera"...

2 Sim, igual ao Beetlejuice.