Eu não gosto de usar esse tipo de construção frasal, mas ufanistas me dão nojo. Metaforicamente falando; tecnicamente me dão é raiva. Não, não odeio esse país, e é exatamente essa a questão. Gosto de morar nesse país, são poucos os lugares no mundo com um clima estável que não desagradavelmente frio ou quente demais. E temos o equivalente geológico do benefício da dúvida, ou seja, teoricamente nenhuma ocorrência de furacões, tufões, maremotos, terremotos... Não vou entrar em detalhes, até porque não é esta a questão. É um bom país, embora tenha seus defeitos. E aí é que está.

Adoraria explicar pra vocês o que é um fanboy – um dos vários termos que a gente acaba aprendendo convivendo com o TP –, mas o assunto dá um post por si só, então vou deixar a Wikipedia fazer isso por mim e simplesmente dizer que o ufanista é um fanboy de nação. Imagine, para melhor clarificação, que isso é o equivalente a transformar o nacionalismo em um religião. Experimente apontar um defeito desse país, e por alguma razão um desses vai aparecer e dizer coisas como "se não gosta, porque não vai pros EUA", ou "se gente como você tentasse mudar o país ao invés de criticar, tudo seria perfeito". Sério, dá raiva.

Não é a argumentação em si, embora metade dos argumentos parecem provindos de discursos da época do "ame-o ou deixe-o". Não é nem o fato de amar esse país, porque até certo ponto até eu amo esse país. É a cegueira para os defeitos. Pior que um pessimista é um otimista inconformado, que opta por atacar aqueles que apontam os defeitos como se estivessem mentindo. Só eu vejo a ironia isso?

E você, meu caro ufanista que caiu aqui por engano – ou não, vai que eu tenho leitores ufanistas por aí? Que medo... –, não perca tempo comentando. Ou perca, e se prepare para as pedras. Mas se quiser um conselho, pare de fingir que esse país é perfeito e que só quem não vê isso são os burgueses xenófilos estrangeiristas que sonham em morar na Ucrânia mas não têm coragem. Acredite, isso vai fazer maravilhas para a sua imagem como pessoa sociável, e não chato de galochas.

Ou morra e nasça de novo. Dizem que também faz maravilhas...