Toupeiras ou preguiças? Você decide... Férias. Quando se efetivamente tem férias, elas são um grande espaço de nada, quase absolutamente nada, no meio de dois grandes espaços de atividade constante esburacados por alguns fins de semana e feriados. Enfim, a verdade pura é que, quando entramos de férias, o cérebro demora um pouco mais pra sair depois. Razão pela qual o blgo está meio morto e meu texto para a "Semana Semana Roseana" não foi sequer escrito, que dirá publicado. Bom, pelo menos o Korso fez o trabalho dele. É bom.

Mas letargia... ou simplesmente dizendo, preguiça. Que fazer? Espera-se passar, uma hora a gente vai ter que acordar. Eu não muito, já vivo pra escrever, tomar café e obedecer meu corpo, que tem necessidades. Tipo andar pelo menos uma vez por dia, pras pernas não esquecerem como é que se faz. Enfim. Estamos nos aquecendo.

E a preguiça está me atacando de novo, enterrando essas garras afiadas nas minhas costas. Chega, outro dia escrevo meus textos quilométricos. Se Garoto deixar, começo a polemicar de novo. Ele ainda tem que aprender um bocado em termos de "foda-se", existe uma distância entre dizer que não se importa e não se importar.

Se tudo der certo, o Token assume essa bagaça e depois da seleção do Serviço Militar – se livrarem o rapaz de mais essa – e o Dia dos Pais voltamos à programação normal. Se não, não vou arriscar previsões, mas as coisas podem ficar esquisitas...

E no mais, se preguiça fosse pecado... ah, espera. É, já temos nossa vaga garantida em um lugar mais quente quando tudo acabar. É a vida...