Eu estou tentando. Vocês podem ver, eu estou. Mas é que eu tenho esse grande problema...

Okay, na verdade eu tenho vários grandes problemas. Um deles, por exemplo, é redigir cronogramas. Outro é o de seguir meus próprios cronogramas, eu tenho o péssimo hábito de barganhar comigo mesmo, e minha força de auto-persuasão é incrivelmente... persuasiva. Mas enfim, talvez meu maior problema é criar muitos projetos inócuos com muita frequência. A bola da vez se chama Webcomics United.

Eu sempre quis fazer quadrinhos, fossem tiras ou revistas. Desenhei vários pela minha vida afora, minha mãe até tentou me incentivar a começar uma séries de quadrinhos políticos, mas política não é minha área de expertise... Enfim, agora com todos estes recursos maravilhosos à minha volta – um domínio próprio, internet banda larga, tablet... – eu resolvi deslanchar alguma coisa. Cinco idéias de tiras depois, nasceu essa coisa fofa:

É um menino! ...acredite, é um rapaz, mesmo.

Enfim, a premissa é meta-ficcional: personagens de quadrinhos vivendo em um mundo só deles, e atuando em quadrinhos. Você deve estar pensando "Roger Rabbit, hein?", mas a minha grande inspiração aqui na verdade se chama Kid Radd. Enfim, a idéia é praticamente a mesma e deve derivar daí mesmo... outro dia eu tiro pra falar o quão legal é Kid Radd e por que razões. Hoje o assunto é meu peixinho, carinhosamente abreviado "WU".

Pois então, estive experimentando com o estilo um bocado, como vocês podem ver nas primeiras tiras. Agora ele deu uma estabilizada e vai mudar por força do enredo, visto que nosso personagem principal é um "tapa-buraco" pra qualquer webtira que esteja precisando de elenco. E, falando nisso, uma das coisas que eu adoro fazer na tira é interagir com personagens de diversos estilos. Tipo um rapaz incolor, um homem de palitos, uma sprite de um jogo de 8 bits e uma geléia amorfa.

Tipo esses caras aí.

Enfim, este é o início de minha "carreira" como cartunista amador. Não sei pra onde isto vai, nem sei se tenho alguma sombra de sucesso com isso, pra ser sincero emu referencial teórico é, assim... quase nulo. Mas eu tento. Tipo como quando eu tentei e fiz este blog, e aé está ele, há mais de um ano no ar e além. Claro, meu maior problema continua sendo tempo, e se isto não me der uma força pra aprender a gerenciar melhor este recurso preciosíssimo... eu não sei, provavelmente vou ter de largar algumas coisas pra cuidar de outras.

Meu peixe está apresentado e embrulhado. A questão agora é se alguém vai comprar... aqui é Bruno Guedes, se despedindo de mais um post produzido só pra não deixar o blog morrer de inanição.