A natureza é uma coisa linda, e todos sabemos disso. O que não sabemos é que, aparentemente, os entomologistas – aka, aqueles doidos que estudam seres com mais de 4 pernas – andam nos escondendo detalhes cruciais da vida animal desse planeta, pois eu acho que, agora que eu sei que essas coisas existem, eu simplesmente não consigo achar a natureza tão linda...

A Vespa Japonesa Gigante

OMG! Salve-se quem puder! Todo mundo odeia vespas. Tem que odiar, afinal uma vespa é basicamente uma abelha, sem tudo o que há de bom nelas. São ferozes, não perdem o ferrão quando picam, o único mel que fazem é feito de insetos mortos e não deve ter um gosto nada agradável...

Então nós temos essa vespa japonesa que é, como direi... gigante. Acha que eu estou zoando com a tua cara? Não, essa coisa aí na foto não é de plástico, nem é fotoshop. O bicho é toscamente grande!

E, como se não fosse o bastante, ele come abelhas. Não, devora, com gosto, e se você olhar com atenção vai reparar na expressão que diz, claramente "Nossos planos de dominar o mundo acabando com todo o mel do planeta são um sucesso! Mwahahaha!"

E, as estatísticas não mentem: pelo menos 40 pessoas morrem por picadas desse bicho, por ano. Dolorosamente, suponho.

A Aranha Camelo

Tecnicamente não é um inseto, mas serve. Talvez você já tenha ouvido falar nesse bicho. Mas só pra manter os mais desatualizados a par da situação: os rumores sobre essa coisa precedem sua aparição. Dizem – e como dizem – que o bicho é maior que um prato. Que uma picada pode matar um soldado em minutos, minutos que ele passará chorando de dor e agonizando gritando "Por que, por que eu não podia ter uma morte rápida?!". Quando não mata dolorosamente, ela injeta um anestésico durante o sono e come a carne da pessoa ainda viva e sangrando. Dizem que essa coisa corre a 150km/h, e sua corrida gera um som horrendo que lembra o choro de milhares de crianças africanas agonizando em terror. E, como se não bastasse, ela pode pular alguns metros de altura, e faz seus ninhos – pasme! – na barriga de camelos ainda vivos. Não que eles fiquem vivos por muito tempo...

Okay, metade disso é mentira. Mas olha pro bicho:

Oh, the humanity!

Diz que você não teria medo dessa... "coisa" mesmo se eu não te contasse toda essa balela.

A Formiga-Correição

Ah formigas. O inseto que todos adoramos odiar...

A formiga-correição (o que diabos é uma "correição", não faço idéia) é uma formiga amazônica que tem um conjunto de características abominável, incluindo:

  • Ser carnívora
  • Andar em bandos
  • Ter mandíbulas com metade do tamanho do próprio corpo
  • Ser cega

Horror! Horroooooor!

Se você ainda não entendeu como isso tudo a torna terrível, eu te explico como funciona o método de caça dessa coisa incrível: as formigas não fazem ninhos, elas andam sem destino, como um grupo compacto. Enquanto elas andam, elas procuram por comida, ou seja, carne fresca. Como são cegas, não fazem idéia do que estão atacando, e como tem mandíbulas enormes, podem atacar qualquer coisa sem medo – afinal, o que é que um milhão de tenazes furiosas não mata?

Logo, se algum dia você for acampar na Amazônia, um conselho: não durma. Nunca se sabe quando um bando dessas vai passar por cima de você e deixar só seus ossos para contar a história...

A Mariposa-Vampiro

Mariposas. Sempre nos lembramos daquelas criaturinhas peludas, em tons pastéis, que adentram nossas janelas e ficam se debatendo inutil e pateticamente contra nossas lâmapadas. E nos divertimos rindo da inteligência incrivelmente inferior de tais criaturas estúpidas...

A natureza, entretanto, é vingativa, e criou o animal que redime todas as mariposas estúpidas que nem sequer têm bocas para se alimentar: a mariposa-vampiro...

Vou ser breve: o bicho voa pelos pastos, entra em estábulos, nas casas das pessoas, talvez... e pousa bem perto do olho da sua vítima. Com a cabeça bem em cima da pálpebra, aquele pedaço estrategicamente fino de pele bem em cima do olho. Daí ela tira sua probóscide e, sem dó nem piedade, fura um buraco na pálpebra do animal. Sem anestesia. E depois fica a sugar o sangue, lenta e deliciosamente apreciando sua refeição. Oh, animal maligno!

Lacraias, em geral

Se você não está assustado ainda, não confunda a lacraia e seu primo pacífico e próximo, o milípede. Veja a diferença:

Oooooh... que coisa fofa... Aaaaaah! Aaaaah! Tira esse bicho de perto de mim!

Notou a gritante diferença no número das pernas, no formato do corpo e na total ausência de ferrões e mandíbulas do milípede? Pois é, o máximo que aquela criaturinha fofa de mil pernas vai te fazer é esguichar uma substância malcheirosa e correr. Ele sabe se defender, não é uma gracinha?

A lacraia, entretanto... Toda – e eu repito: toda – lacraia é munida de um par de mandíbulas ferozes na cabeça e um ou dois pares de ferrões venenosos na cauda. Isso, você não pode nem sequer pegar o bicho desprevenido de costas, ele vai te picar e feio. E, diferente das aranhas, não existe essa coisa de "Ah, é forte mas não faz mal a um homem adulto", quando uma lacraia te pica você pode ter certeza de que ou vai morrer lentamente ou vai sofrer de dor por algumas horas. Dói só de pensar.

A Mosca da Berne

Ooooh...

Olha que gracinha. Não dá vontade de abraçar? É uma mosquinha, meio peludinha, malhada... essa coisinha linda, entretanto, é na verdade um parasita terrível. Amigos, lhes apresento... a berne!

O esquema da berne é que... bom, você já ouviu falar de berne, certo? Aquela coisa que faz buracos no couro de vaca, daí o couro não presta... enfim, o esquema da berne é que existem vários tipos. Tem a berne bovina, a berne suína e, como não poderia deixar de ser... A berne humana.

Ah! Isso tava dentro de mim?!

Então, este é o ciclo de vida da berne: ela se reproduz, em pleno ar, depois a mamãe berne bota os ovinhos dentro da pele do hospedeiro, daí o ovo vira uma larva "linda" que come seu hospedeiro por dentro – mas só um pouquinho, calma – e depois ela emerge de dentro da pele do animal como uma nova mosca pronta para espalhar mais maldade e dor pelo mundo. Como é lindo o ciclo da vida, não?

Você ainda não sabe como isso pode ser terrível, terrível tipo "Oh, the humanity!"? Olha só isso, então:

Música da cena do assassinato no chuveiro de

Sem mais comentários...

O Besouro Atlas

Oh, um besouro! Espera, como um besouro pode ser tão terrível? Bom, ele não é. Só que tem um problema de logística na jogada, deixa eu te explicar...

Nussa, que enorme! O Atlas não é um besouro. Ele é simplesmente o segundo maior besouro do planeta. O bicho é grande, mas grande mesmo, quase do tamanho da tua mão. Então, em perspectiva, ele é gigante, e como todo besouro ele é duro. E como todo besouro, é pesado e voa mal, porque manter a estabilidade quando mais da metade do teu corpo é pesada demais pras suas asas não é brincadeira.

Agora, sabe quando aqueles besourinhos de lâmpada ficam voando... e batem na parede? Múltiplas vezes? Tipo "Bzzzzzzzzzzz PAF! Bzzzzzz PAF! Bzzzz PAF! PAF! PAF!", sabe? Aí ele bate na sua testa e incomoda, e você fica com raiva e fica por isso mesmo...

Agora imagina essa coisa gigantosca indo em sua direção, a toda velocidae, sem controle, mirando três chifres pontudos na tua testa.

Ainda bem que não sou indiano...

O Escorpião... sem cauda

Sabe, eu assisti Harry Potter 4 – e me arrependi profundamente – e, durante aquela cena com as aranhas eu pensei: "Poxa, Rowling, tudo bem que o filme é sobre uma escola de mágica e tal, mas dava pra pelo menos usar um bicho que exista ao invés de inventar uma coisa bisonha dessas?"

Aí outro dia, viajando pela Wikipedia, eu encontrei isso:

AH! *desmaia*

É, amigos, a coisa existe, é feia, e tem cara de que, se você virar as costas, vai pular direto na sua nuca e furar um buraco direto para seu cérebro e comê-lo, enquanto você observa. Sim, ele deve ter um par de espelhos guardado em algum lugar...


Se ainda não fugiram de pavor e se enclausuraram na comodidade e segurança de vossos quartos, aqui se despede o Token lembrando: a natureza é maligna, nunca dê as costas para ela!