Can I hear you now?

Como já mencionei aqui alguma vez antes, eu adoro seus comentários. Gosto da presença humana de outras pessoas por aqui, lendo o que eu tenho a escrever e criando um diálogo a respeito do assunto, me dando algum feedback sobre o assunto ou sobre o modo como eu escrevo. Em outras palavras, eu adoro saber que tem gente lendo o que eu escrevo.

Adoro ainda mais quando, no meio de várias notificações de comentários com nada mais do que links e mensagens sem a mínima coesão ou algum mínimo de conteúdo inteligível, existe um leitor legítimo. Mesmo alguns notáveis propagandistas que pelo menos tentam fingir que estão prestando atenção, eu até deixo passar, pelo esforço. E também pelo bom senso de não encher o texto do comentário de links, deixando o spam por conta do link no nome do comentárista.

Mas o que a senhorita Iara Alencar disse está certo: por mais que sejam numerosos e insuportáveis, não dá pra ficar falando só de spammer e troll(embora, a bem da verdade, não apareceram trolls por aqui... ainda). É preciso dar valor ao comentarista legítimo, principalmente quando ele é tão escasso.

E a questão é: como?

Eu quero mesmo dar algum tipo de recompensa àqueles que andaram comentando e voltarão a comentar aqui, mas infelizmente me falta riqueza material para uma premiação propriamente dita. Nem se quisesse poderia sequer reverter os lucros deste site para meus leitores dedicados, visto que os tais lucros sequer podem ser pagos, sendo tão baixos quanto são. Esta alternativa, então, é inviável.

Aqueles que têm seus próprios blogs ou sites podem ser premiados com menções, mas isto faz pouco sentido quando o objetivo não é só conseguir comentários, mas leitores frequentes, que voltam e comentam de novo. Acho que mesmo a minha seção de "10 Mais Comentadores" aí à esquerda faz muita pouca justiça à situação. E, ademais, há aqueles que não têm blogs/sites ou não querem um link.

Alguma menção além do link também cai no mesmo problema. Na primeira vez funciona que é uma maravilha, mas nas próximas iterações, sobra cada vez menos pra se dizer sobre alguém. E a recompensa começa a não compensar. Então estou em um impasse: eu quero dar algo em troca dos comentários, mas não sei o quê.

E esta é sua deixa: sugira, discuta, concorde, discorde, incremente... em outras palavras, quebrem o pau e me ajudem a definir uma forma legal de mostrar essa minha apreciação por vocês.

Porque, como eu já disse, vocês merecem.


Bruno Guedes é blogueiro, universitário e não é exatamente um organizador exemplar...