Eu não ia comentar sobre o caso UNIBAN. De todos os casos comentados, repetidos e estraçalhados por tantos outros antes de mim, este era definitivamente o mais fácil. Eu comparo criticar a atitude unibanense com chutar um gato morto. É incrivelmente fácil e não me dá nenhuma satisfação. Estive deixando o caso passar batido, pensando se deveria comentar meu silêncio com relação a esta absurda ocorrência, quando algo me aparece à metafórica mesa.

Pernas de fora = Puta; Sinal dos tempos, eu suponho...

É... uma pausa para o café. Para o meu café. Espere que eu já volto...

...ok, voltei. Eu admito, minha mente de toupeira na meia-idade anda meio por fora das convenções culturais mais recentes e das reviravoltas dessa juventude transviada; confesso que "piercing genital" é uma idéia que ainda me causa pelo menos alguns segundos de reflexão, que normalmente são mal gastos criando uma imagem mental difícil de apagar... mas eu divago. O que eu queria perguntar, meus caros leitores mais jovens e antenados, é quando foi mesmo que as pernas se tornaram o novo símbolo sexual na imagem feminina? Eu acho que teve uma época em que topless estava na moda, então suponho que as pernas tomaram o lugar dos seios, foi isso?

Falando sério, se fosse um caso isolado eu teria deixado o gato morto no seu canto, mas parece que este gato morto está se levantando e por pouco não sai por aí miando "Cééééérebrooo..." Não nego que pernas sejam uma bela visão, acho que qualquer um com testosterona o bastante no organismo vai concordar que pernas bonitas são sempre bem vindas, mas eu nunca pensei que a mítica indecência dos calcanhares que se via no século... XV aindava estivesse em vigor.

Isso foi a causa daquilo tudo? E, claro, tem o tal vestido... eu não sei vocês, mas eu não acho nada sensual um saco de pano cor de rosa com mangas, não importa se não chega aos joelhos ou não. Aliás, venhamos e convenhamos o troço não tem sequer decote. E talvez eu seja antiquado demais, mas pra mim peitos são bem mais libidinosos e atraentes do que joelhos.

Estou chocado. Sinceramente, acho que houve algo intensamente errado nos últimos anos para chegarmos a este ponto onde uma mulher que mostre as pernas é tachada de "puta", com todas as quatro letras. Mais estranho ainda isto vir da ala jovem da nossa população, um povo que deveria estar mais do lado de lá da linha do conservadorismo, e não no moralismo do século XVIII. Sendo sincero, a nostalgia está a um triz de escapar, então acabo por aqui.

E não, não vou comentar sobre a ironia desta ocorrência num país que tem o Carnaval como uma desculpa para um desfile de banalização do corpo nu(ou seminu, que seja). Novamente, fácil demais. E eu não gosto de chutar cachorro morto. Ou gato, que seja.


Töpo Talpos é blogueiro, cronista amador, cafeinólatra e achava que era conservador.