Existem controversas opiniões a respeito de dublagem e tradução, mas eu não vou ficar dando uma de Korso Asclepius e discutir as "questões intrínsecas e inerentes desse assunto tão intrincado". Céus, quanta polissílaba junta... De qualquer forma, eu, como humorista residente – e falho –, tenho outro papel muito mais interessante nessa questão.

Já viu como são as traduções de títulos em português? Existem coisas bastante sensatas, até por que são óbvias. Ninguém conseguiria traduzir "The Lord of the Rings" como algo que não fosse "O Senhor dos Anéis", e de vez em quando os tradutores têm o bom senso de simplesmente deixar o título como está. Outras vezes, entretanto – e acho que essa tendência era mais proeminente nos anos 80 –, os tradutores conseguem criar coisas... eh... hum... inomináveis. Vamos à lista, que é o que todo mundo quer!

"Ocean's Eleven"

Ocean's Eleven

É clássico: o pessoal da tradução pega o título do filme, assiste o tal e resolve dar aquela inovada. Transforma o título em uma frase legal e expressiva, tipo Onze Homens e Um Segredo. Que ótimo nome pra um filme, não?

Aí sai a sequência: "Ocean's Twelve". Ops.

Essa aberração da adaptação gerou, então, Doze Homens e Outro Segredo, e Treze Homens e Um Novo Segredo. Se a equipe de tradução não é a mesma sempre, os mais recentes devem estar querendo esganar os anteriores...

A Série "Movie" de Friedberg e Seltzer

Você provavelmente não conhece a série por esse nome, porque aconteceu o que aconteceu, e todos os filmes dessa série sofreram a carnificina titular dos estúdios de tradução brasileiros. Comecemos do começo...

Scary Movie

"Scary Movie" era uma paródia ao gênero de terror, e também, coincidentemente, o nome de trabalho do principal parodiado, Scream(aqui conhecido como "Pânico"), que, ironicamente, também deveria ser uma paródia a filmes de terror e acabou se tornando mais um do gênero. Mas voltemos ao nosso assunto determinado.

"Scary Movie" se tornou Todo Mundo Em Pânico, talvez uma referência ao suposto filme parodiado, e isso não foi tão ruim. Até ajudou a disfarçar o fato de que, lá pelo quarto título da série, os diretores já estavam parodiando qualquer coisa mesmo... Quer dizer, desde quando "Guerra dos Mundos", "Menina de Ouro" e "Gigolô por Acidente" são filmes de terror, poxa?! Mas, lembremos, não estamos aqui para questionar a qualidade dos filmes, mas a qualidade dos títulos das versões nacionais. Aliás, até porque não há o que questionar na qualidade dos filmes, é consenso geral que eles são horríveis!

Enfim, F&S resolveram então seguir em frente. Seu próximo "sucesso" seria "Date Movie", uma paródia a várias e várias comédias românticas. O que, aliás, deveria ter sido feito há muito tempo, mas essa também não é a questão. A questão é que o filme chegou ao Brasil com o nome de Uma Comédia Nada Romântica. O-kay.

A coisa começou a descambar quando a dupla resolveu criar "Epic Movie", uma paródia a filmes "épicos" – ou seja lá que gênero reune "Narnia", "Borat" e "Charlie and the Chocolate Factory", e mais – e por alguma razão os tradutores acharam que tinham que dar uma inovada e o chamaram de... Deu a Louca em Hollywood. Foi aí que eu comecei também a achar que, por alguma razão, as escolas de tradutores do Brasil devem ensinar a seus alunos que todo filme de comédia deve ter "louco", "maluco" ou "doido" no título, não importa o original. É, deve ser... mas piora.

Piora, porque a dupla resolveu criar "Disaster Movie", que, embora não seja o que deveria ser, ou seja, uma paródia do "cinema-catástrofe", é exatamente o que parece ser, ou seja, um desastre total. Daí os tradutores se reuniram e resolveram chamá-lo de...

Super Heróis - a Liga da Injustiça?!

Essa é uma daquelas situações que fica difícil achar a quem culpar... se o filme, que não é nada do que devia ser, ou os tradutores, que parece que não se deram muito ao trabalho de assistir ao filme. Ou eu, que nem passei perto dessa monstruosidade e nem sei se esse título realmente se encaixa.

E eu não vou nem falar de "Meet the Spartans", que virou Espartalhões. Próximo, por favor!

"Happily N'Ever After" e "Hoodwinked"

Happily Never After Hoodwinked!

Como você pode ver, estes são dois filmes diferentes, com títulos bem distintos, com temas diferente, histórias com pouca ou nenhuma semelhança entre si. Cada título tem seu próprio trocadilho e seu próprio sentido que se relaciona, obviamente, com a história, que, não canso de reforçar, é diferente nos dois filmes. Além disso, produzidos por duas companhias diferentes. Em suma, dois filmes sem nenhuma ligação um com o outro. Seus nomes nacionais?

Deu a louca na Chapeuzinho e Deu a louca na Cinderela.

Lembra aquela teoria sobre as escolas de tradução? Pois é. Taí. Eu sei que dois filmes podem ter nomes parecidos, acontece, mas esse tipo de coisa deve ser evitada, porque normalmente filmes com títulos muito parecidos são parte de uma série. Vide "Ocean's Eleven" ali em cima, ou a trilogia "Bourne".

Claro, pergunta pros tradutores se eles ligam...

"Naked Lunch"

Naked Lunch: edição estilosa

Sinceramente, eu não faço idéia de sobre o que este filme é. Acho que é sobre drogas. E um escritor. E devem haver baratas, também. Sinceramente, só o nome do filme me é um aviso, de que é melhor me manter longe. Um filme chamado "almoço pelado" não pode ser bom pra minha sanidade...

Então, os tradutores pegaram um filme cujo tagline é "extermine todo o pensamento racional", com um cartaz desse calibre, e provavelmente uma crítica igualmente sofisticada, e transformou em Mistérios e Paixões. Por mal que o diga, isso é nome de romance policial.

Sério, eu queria saber de onde sai essa gente...

Pensando bem, ainda bem que eles não usaram esse cartaz como referência:

Naked Lunch: edição alucinógena

"My Girl"

My Girl

E como nosso clássico exemplo de "como estragar um título"...

Você já viu esse filme. Ou já ouviu falar. Passou na Sessão da Tarde umas quarenta mil vezes, e eu sempre me lembro que tem um menino alérgico a um bocado de coisas, e a menina se apaixona por ele. E ele morre no final. Não me diga que não sabia!

Enfim, os tradutores – provavelmente ainda na década de 90, quando o filme passou no cinema... imagine! – pegaram esse filme e pensaram que podiam colocar um título melhor do que "Minha Garota". Se decidiram por Meu Primeiro Amor. Quer melhor título para um romance infanto-juvenil? É, eu acho que não. O que será que há de errado com isso?

My Girl 2

Ah, é. Isso.

Veio a sequência. Imagino que os tradutores olharam pra esse filme e pensaram que agora teriam que dar um jeito de consertar essa bagunça, e tentar arranjar um título alternativo pra se safar dessa enrascada, certo?

Errado. Colocaram Meu Primeiro Amor 2 e fingiram que não era com eles.

E, olha, se eu preciso apontar qual é o problema em um filme se chamar "Meu Primeiro Amor 2"... eu não vou continuar essa frase. O Garoto me proibiu de insultar nossos leitores diretamente. Tirem essa conclusão sozinhos!